Categorias
Ferramentas Essenciais

Criar e editar arquivos de texto

Linux é gerenciado através de arquivos de texto. Saber editar e criar arquivos de texto de uma forma eficiente é um requerimento para todo administrador de sistemas Linux. Editores com interfaces gráficas, tais como Word ou OpenOffice geralmente salva arquivos em uma forma binária ou modifica a sua encodificação. Tanto para o exame como no mundo real, devemos estar preparados para usar ferramentas do Linux para editar e criar arquivos de texto.
A seguir veremos que os comandos do LInux foram feitos para gerenciar arquivos de texto como fluxo de dados, possibilitando o uso de redirecionamentos (>, >>) e tubos(pipes).

less e more

Os comandos less e more são usados para ler arquivos usando rolagem de tela. Por exemplo:
$more meuArquivo
No exemplo acima, o comando more vai abrir “meuArquivo” com rolagem automática de cima para baixo, página por página. O comando less apesar de ter o mesmo objetivo, é mais moderno, possibilitando rolagem de página em ambas as direções.
$less meuArquivo
ou
$cat meuArquivo | less
No exemplo acima, usamos o comando cat para ler todo o arquivo e fazemos um tubo(pipe) para o utilitário less. Ou seja, usamos o resultado do comando “cat” como entrada para o comando less.

head e tail

Como o nome indica, head lê as primevais linhas de um arquivos( as 10 primevais por padrão) enquanto o tail lê as 10 últimas. Pôde se passar opções de quantas linhas vão ser lidas com a opção -n.
$tail -n 5 meuArquivo
O comando acima retorna as últimas 5 linhas do meuArquivo.

vi

O editor padrão do Linux, vi, é extremamente poderoso e muito importante aprender a usa-lo. No início pode ser um pouco diferente, mas com um pouco de prática você poderá estar pronto para usa-lo no exame quando necessário.
O próprio Linux vem com o vimtutor, um programa ao qual você pode práticar os comandos do vi. você também pode encontrar referencias ao “vim”, que nada mais é uma versão melhorada do vi.
você deveria saber usar os 2 modos básicos do vi: Comando e inserir. Quando você abre um arquivo usando o vi, ele abre no modo comando. Aperte “esc” para entrar no modo comando, e “i” para inserir.
Abrir um arquivo para editar é fácil, apenas digite:
$vi nomeDoArquivo
Abaixo esta uma tabela de comandos básicos. Como o vi é muito poderoso e aprender todos os seus recursos demora tempo e prática, dominar os comando básicos para o exame é fundamental.

Modo Comando Descricao
Abrir (open) um arquivo Para abrir um arquivo para editar, digite:
$vi nomeDoArquivo
Busca (search) Para fazer busca em um arquivo, use “/”
/Ana vai buscar todos os termos correspondentes. Use n(next) ou p(previous) para ir a frente ou voltar
Salvar(write) Use :w para salvar. Também pode usar :wq para salver e sair.
Fechar(quit) Use :q para sair do programa.
Abandonar Para fechar e nao modificar o arquivo, use :q!
Editar você pode usar muitos comandos diferentes para editar. dd apaga uma linha, x apaga o caractere selecionado, yy copia uma linha, p cola a linha. dw apaga a palavra selecionada. Use v para selecionar palavras.
Inserir Use i para entrar no modo inserir, e “o” para inserir na linha abaixo de onde se encontra o cursor.

Comandos para processar fluxos de texto:

sed

sed, Stream editor, editor de fluxo, deixa você procurar e modificar palavras especificas ou ate mesmo modificar fluxos de texto. O seu uso básico deveria ser dominado para todos os candidatos a serem bons administradores de sistemas Linux.
Para modificar a palavra “velho” com a palavra “novo” no arquivo testSed, usamos:
$sed 's/velho/novo/' testSed > novoArquivo
Isso troca apenas a primevai instancia da palavra “velho”. Note o uso das aspas s sempre 3 barras. Para achar e modificar todas as palavras velho no arquivo, adicionamos o g – de “global” no final do comando sed.
$sed 's/velho/novo/g' testSed > novoArquivo

awk

O awk (nomeado com as Inicias de seu inventores) também é uma ferramenta – mais mesmo uma linguagem de programação – poderosa do sistemas Linux. Ele pode identificar linhas com uma palavra chave, e ler o texto de uma coluna especifica daquela linha.
Por exemplo, para achar a ID do grupo “RH” podemos ler a tercevai coluna do arquivo /etc/group:
#awk -F : '/RH / { print $3 }' /etc/group
-F (field) indica o campo divisor, nesse caso “:”. Em seguida o comando print(imprimir) seguido pela coluna entre “{ }”. Para concluir o comando, indique em qual arquivo executa-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *